Você conhece os fatores de risco que podem desenvolver as doenças do coração?

Você conhece os fatores de riscos que podem levar às doenças do coração? A Sociedade Brasileira de Cardiologia alerta para determinadas enfermidades que podem desencadear infarto, síndrome coronariana aguda, angina entre tantas outras. Fique de olho:

Hipertensão

Quem sofre de hipertensão não pode se descuidar. As principais complicações da doença são derrame cerebral, infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca.

Colesterol elevado

Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, desde tendências genéticas ou hereditárias à diabetes, obesidade e sedentarismo. Se não fizer uma dieta rica em frutas, verduras e legumes, assim como praticar atividade física (ou até mesmo uso de medicamentos se for necessário) a consequência pode ser infarto, acidente vascular cerebral, complicações renais, síndrome coronariana aguda, angina e trombose.

Diabetes

A doença sem tratamento pode ocasionar lesões na retina levando a perda da visão, aumento no risco de infecções, hipertensão, neuropatias, pé diabético, acidente vascular cerebral e infarto.

Alcoolismo

Dentre as mudanças psicológicas profundas causadas pelo alcoolismo, a dependência pode levar a alterações dos padrões funcionais de órgãos vitais como aparelho digestivo, fígado e coração. As doenças mais comuns associadas ao alcoolismo são a cirrose hepática, hipertensão arterial, derrame cerebral, as síndromes amnésica, demencial, alucinatória e delirante, além de ansiedade, depressão, distúrbios sexuais, alterações do sono, desenvolvimento de doenças autoimunes e diabetes. A abstinência pode causar pressão alta, tremores generalizados, irritabilidade, agitação, ansiedade, perda de sono, alucinações e síndrome do pânico.

Tabagismo

Já foi comprovado através de pesquisas que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco maior de adoecer de câncer de pulmão, sofrer de infarto, bronquite crônica e enfisema pulmonar, além de derrame cerebral.

Sedentarismo/Obesidade

A pessoa sedentária está exposta à obesidade, pressão alta, aumento do colesterol, infarto, derrames, depressão, doenças articulares entre outras, além do risco principal de sofrer morte súbita.

Estresse

Não se deve subestimar o estresse. A alta liberação de hormônios como a adrenalina e cortisol provocam instabilidade elevando a pressão sanguínea e batimentos cardíacos podendo provocar um infarto ou acidente vascular cerebral.

 

J.T. Fonte: saude.rj

 

Clique Aqui para conhecer o GAIP – Associação de Apoio e Intervenção em Psicologia, um espaço dedicado à promoção do bem-estar das pessoas, das famílias e da comunidade. Atendimento também via Skype: gaip.atendimento.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar nos Jornais de Grande Circulação do Rio de Janeiro como por exemplo O Globo, Extra e Expresso.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar no Diário Oficial do Estado de São Paulo.