Mercado de Cuidadores de Pessoas cresce com a expansão das franquias

Seguindo uma tendência global, a população idosa aumenta a cada dia no Brasil, gerando oportunidades para quem quer atuar no setor. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) dão conta de que este público corresponde a 12,5% da população.

Números do IBGE também apontam para o potencial do segmento: o Brasil tem 29,6 milhões de pessoas acima de 60 anos, sendo que, em quatro anos, a quantidade de idosos aumentou 18,8%. De acordo com o estudo, até 2050 a terceira idade representará 30% da população.

Outra boa notícia para quem pretende investir no segmento, é que a preocupação com a saúde na velhice é prioridade para a maior parte dos brasileiros: 77% da população.

Mas não é exigência ter formação nem experiência prévia no setor – a franqueadora também oferece espaço para candidatos com perfil empreendedor.
A marca oferece serviços de acompanhamento parcial (eventual) ou integral (mensal), dia, noite e em fins de semana. Os serviços incluem atividades de lazer, como caminhadas e acompanhamento a eventos e cuidados específicos, como banho, curativos, reabilitação, entre outros.

Taxas, suporte e treinamento

As taxas de franquia são, respectivamente de: 30 mil, 25 mil e 20 mil reais. Mas, promocionalmente (para as primeiras 50 unidades), a marca está oferecendo taxa de franquia de 25 mil reais também para cidades acima de 500 mil habitantes.

Os custos de início da operação variam conforme o tipo de unidade escolhida. O faturamento mensal de uma unidade pode chegar a 55 mil reais mensais no primeiro ano de atuação, com perspectiva de retorno do investimento entre 6 a 12 meses.
Os custos das unidades franqueadas são bastante enxutos, com exigência de capital de giro de apenas 1 a 2 mil reais por mês e royalties fixos (valor de 1 a 1.5 salários mínimos).

As despesas com funcionários – os cuidadores – só iniciam a partir do fechamento dos primeiros contratos e a cobrança de royalties só é feita a partir do quarto mês de operação.Com 4 anos de atuação no mercado com unidade própria, a rede oferece todo o know-how do negócio ao franqueado por meio de um treinamento de três dias, que inclui vivência prática.

Atividades de um cuidador
Para ter sucesso no negócio, o franqueado precisa ter clareza das atividades e da rotina própria de um cuidador. Isso vai ajudar tanto na orientação de funcionários quanto no atendimento ao público, equilibrando expectativas.
Segundo Daniel Costa, diretor de expansão da franquia, é comum que haja conflito entre as atividades desenvolvidas pelo cuidador e as que envolvem afazeres domésticos ou responsabilidades técnicas ligadas à saúde.

Dessa forma, cuidados com a higiene e com a alimentação, acompanhamento em consultas médicas e auxílio na locomoção são atividades que fazem parte da rotina de um cuidador. Quanto à administração de medicamentos, é preciso saber fazer a divisão do que pode ou não ser assumido pelo cuidador.

MAFonte: Noticias Dino

Clique Aqui para conhecer o GAIP – Associação de Apoio e Intervenção em Psicologia, um espaço dedicado à promoção do bem-estar das pessoas, das famílias e da comunidade. Atendimento também via Skype: gaip.atendimento.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar nos Jornais de Grande Circulação do Rio de Janeiro como por exemplo O Globo, Extra e Expresso.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar no Diário Oficial do Estado de São Paulo.