Imposto de Renda 2018: Evite falhas e entenda

A data final para a entrega da Declaração do Imposto de renda 2018 já está marcada: 30 de abril. E para não correr o risco de cometer nenhum erro, é fundamental tomar cuidado com o prazo e separar os documentos necessários com antecedência. Porém, mesmo com toda a atenção que geralmente é concedida a essa ação, diversas declarações caem na malha fina. Isso pode acontecer devido a omissão de informações ou à falta de conhecimento do cidadão que está emitindo o documento.

Por esse motivo, Gustavo Pereira, gestor de negócios da Marmo Contábil, sugere a contratação de um especialista para fazer o Imposto de renda 2018. Segundo ele, muitas pessoas optam por realizar a declaração do imposto de renda sozinhas, e isto é possível, porém por se tratar de um assunto sério e que pode causar impacto negativo, o ideal é conhecer a legislação e procurar conhecimento sobre a área. Como a vida dos empresários, colaboradores e da sociedade num modo geral tem sido mais agitada, ter tempo para esta preparação é algo raro, por isso indicamos que procurem um profissional apto e qualificado para auxiliá-lo neste momento”.

Dentre os principais erros que podem levar o Imposto de renda 2018 para a malha fina, a falta de informações essenciais é o mais comum. Nesse caso, é fundamental relatar todo o ganho, perda, venda ou doação de capital. Por exemplo, é obrigatório incluir na declaração os rendimentos do cônjuge e dos dependentes, assim como as quantias recebidas por meio de pensão alimentícia e venda de bens. Além disso, deve-se adicionar também todos os ganhos tributáveis, como pró-labores, salários, aposentadorias, aluguéis, entre outros. 

Já, com relação aos gastos, existem algumas regras. Os planos de saúde, por exemplo, sempre devem ser incluídos. Porém, deve constar apenas o do cidadão em questão e dos dependentes relacionados. Ainda sobre esse assunto, é importante lembrar que despesas médicas são completamente dedutíveis. Entretanto, não é permitido aumentar esses valores ou incluir gastos de pessoas que não são dependentes. Sobre a educação, a Receita Federal só considera gastos com mensalidades de escolas do ensino infantil, fundamental, médio e superior (incluindo graduação, especialização, mestrado e doutorado). Sendo assim, diversos cursos não podem constar na declaração do Imposto de Renda 2018. E se foram realizadas doações à instituições, saiba que existem diversas ressalvas. Na verdade, as únicas aceitas pela RF são os fundos administrados por conselhos governamentais voltados aos direitos das crianças e adolescentes.

Além disso, existem diversas outras falhas comuns no documento que podem fazer com que o Imposto de Renda 2018 caia na malha fina, como a inclusão de um dependente em mais de uma declaração. Outro erro simples, mas que pode trazer vários problemas é o de digitação. O equívoco no momento de preencher o CPF, o RG ou a repetição de pontuações estão entre os mais encontrados.

MAFonte: Noticias Dino

Clique Aqui para conhecer o GAIP – Associação de Apoio e Intervenção em Psicologia, um espaço dedicado à promoção do bem-estar das pessoas, das famílias e da comunidade. Atendimento também via Skype: gaip.atendimento.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar nos Jornais de Grande Circulação do Rio de Janeiro como por exemplo O Globo, Extra e Expresso.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar no Diário Oficial do Estado de São Paulo.