Desenvolvimento infantil: os bichos de pelúcia e sua importância

Quem já não experimentou ter que lidar com choro, falta de sono e até mesmo recusa para comer durante um passeio por ter se esquecido de levar o bichinho de pelúcia favorito da criança?

Isso é muito comum e a explicação vem dos especialistas. Durante a infância, a criança experimenta a separação gradual dos pais como, por exemplo, a perda do colo, a atenção em tempo integral, a ida para a escola, etc. Nesse momento, o bicho de pelúcia – ou outros objetos de transição – proporciona certo aconchego e se torna alvo do seu apego.

Passam a servir como fonte de conforto em momentos de estresse como uma consulta médica, os primeiros dias na escola, etc. Vira uma ponte entre os pais e o mundo externo, criada pela criança.

Essa interação com os brinquedos desempenha um papel importante no desenvolvimento da personalidade das crianças, especialmente os bichinhos de pelúcia que segundo estudos têm até mesmo o poder de acalmá-las.

“As crianças normalmente projetam emoções em bonecas e pelúcias. O ursinho de pelúcia, em especial, desperta as emoções do pequeno. Ele traz aquele sentimento de ternura, de afeto. Ao interagir com a pelúcia, a criança fica mais calma, mais tranquila”, afirma a psicoterapeuta e diretora do Instituto de Terapia Avançada Amo, Maura de Albanesi

Para entender melhor a importância do bicho de pelúcia na infância, é preciso mergulhar no mundo lúdico das crianças e descobrir um pouco mais sobre seu desenvolvimento.

As crianças usam objetos de apego como um suporte para conquistar independência, pois esses objetos funcionam como uma forma de substituir a segurança que sentem perto dos pais ajudando-as na ausência das figuras de referência.

As crianças, ao se sentirem sozinhas na cama, na creche ou no jardim de infância, usam estes objetos para se sentirem mais e confiantes. Elas associam a maciez de cada bichinho de pelúcia com a sensação do colo e isso lhe proporciona paz e segurança. Esse afeto é muito importante por toda a infância.

Segundo os especialistas a partir dos três anos não há restrições para se presentear a criança com um bichinho de pelúcia e mesmo depois de crescidos os brinquedos continuam tendo um significado especial. Toda adolescente gosta de ganhar bichinho de pelúcia do namorado, por exemplo. É uma demonstração de afeto e carinho.

YO Fonte: noticias.dino

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar nos Jornais de Grande Circulação do Rio de Janeiro como por exemplo O Globo, Extra e Expresso.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro.

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar  no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.

 

Clique aqui caso tenha interesse e necessidade de publicar no Diário Oficial do Estado de São Paulo.